Inovação tecnológica aplicada para reduzir gargalos na saúde

Por
Inovação tecnológica aplicada para reduzir gargalos na saúde

Dificuldades no agendamento de consultas e exames, filas extensas para o atendimento, informações descentralizadas e erros na hora de faturar. Situações como essas ainda fazem parte do cotidiano de pacientes, profissionais de saúde, médicos e hospitais de todo o país. Entretanto, a solução para muitos desses casos pode estar a alguns cliques de distância - literalmente.

"A tecnologia aplicada à gestão de instituições de saúde é o ponto-chave para reduzir impactos proporcionados pelos gargalos que dificultam o funcionamento deste setor e impactam diretamente na qualidade do atendimento à população", aponta Roberto Ribeiro da Cruz, CEO da Pixeon, empresa nacional de tecnologia para saúde.

O uso de um sistema de gestão estratégica hospitalar, o chamado HIS (Hospital Information System), permite que todo o processo seja otimizado, garantindo agilidade desde a entrada em um hospital até o faturamento com o convênio. Isso se reverte em maior atenção e qualidade no atendimento, proporcionando a melhor experiência do paciente durante o tratamento.

Em hospitais onde a utilização da tecnologia é uma realidade, é possível constatar diversas melhorias. "Após a implementação de soluções de gestão, algumas instituições duplicaram o número de atendimentos e ampliaram em 35% a taxa de ocupação dos leitos. Além disso, triplicaram o faturamento e reduziram em cerca de 40% os erros na administração dos medicamentos", conta o executivo da Pixeon. Com o HIS, também é possível agilizar o processo de autorizações de convênios, reduzindo em até 8% as falhas conhecidas no setor como glosa - procedimentos realizados por instituições privadas que não foram aceitos como válidos pelos planos de saúde e, portanto, com pagamento não efetuado.

Os ganhos com o uso de soluções de tecnologia da informação para a área médica são inúmeros - e esperados pelos profissionais do segmento. Em estudo realizado pela Dell em 2015, 55% dos gestores entrevistados esperam que a tecnologia ajude a melhorar a eficiência dos negócios. Além disso, 53% investem para melhorar a segurança e 50% para aumentar a produtividade dos funcionários, enquanto 46% querem melhorar os processos operacionais e 44% desejam reduzir os custos.

"Gerenciar uma instituição de saúde requer conhecimento de toda a complexidade e da necessidade de inovação contínua, para que seja possível melhorar o atendimento aos pacientes e aumentar os ganhos. Por isso, é preciso estar atento às necessidades do setor e entender todos os benefícios que a tecnologia pode proporcionar", finaliza Cruz.

Comentários 0

Entre em sua conta para comentar.
Se você ainda não é nosso assinante, clique aqui e acesse um mês grátis!

Parceiros

Mídia apoiadora

Fique bem informado!
Receba nosso conteúdo e novidades em seu e-mail.