[GESTÃO] O verdadeiro papel da secretária como gestora de resultados

O email que eu enviei a semana passada, falando sobre a importância da secretária dominar a arte de realizar as negociações dentro de um consultório, gerou muita repercussão.

A profissão da secretária evoluiu muito e ficou evidente pra mim que os médicos não estão explorando estrategicamente esse potencial.

Dr., talvez isso esteja acontecendo com você também.

E se você ainda não se deu conta, está na hora de mudar. Você precisa agir hoje para ter uma equipe vencedora.

Afinal, você está investindo mensalmente em alguém e seu dinheiro pode estar sendo mal usado.

Então, até que ponto vale a pena deixar como está?

Mais do que uma secretária, você precisa de uma gestora de resultados.

Mas isso também depende de você, Dr.

Primeiro, você precisa confiar no que ela faz, demonstrar isso, dar mais autonomia e acreditar que ela vai ser capaz de resolver as pendências que você entrega.

Comece a semana atribuindo-lhe uma tarefa que vai além das obrigações atuais. Algo que seja menos processual.

Entregue a ela um problema e peça por uma solução.

Observe como ela se comporta diante da situação. Por ser algo incomum, prepare-a para esse tipo de cobrança. Se ainda falta, aos poucos ela vai desenvolver a competência.

É sua função treiná-la, quando não existe ninguém com mais experiência no consultório.

É função dela dar conta de várias demandas ao mesmo tempo.

É sua função interrompê-la somente quando necessário, afinal o trabalho dela também gera os resultados.

É função dela ser uma articuladora e desenvolver um pensamento crítico, que contribui em qualquer processo de decisão.

E quando ela estiver pronta para desempenhar um papel de gestora de resultados dentro do seu consultório, dispense a vaidade.

Já vi muitos médicos abandonarem um grande talento, com potencial de gerar resultados, somente porque não queria ter ninguém “competindo”.

Então, aqui vai uma dica de ouro: você e sua secretária/gestora são parceiros. Considere, releve e respeite o que ela diz. Ela tem competência real para desempenhar esse papel.

Se não tem, então a culpa também é sua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *